domingo, 17 de agosto de 2008

treine seu cérebro com neurofeedback, tratamento inovador para o TDAH


PESQUISA DO NIMH BUSCA TRATAMENTOS INOVADORES P/ CRIANÇAS COM TDAH.
O objetivo se volta para abordagens inovadoras no tratamento de crianças com TDAH. O TDAH é um transtorno mental ligado a problemas de atenção, hiperatividade e impulsividade, podendo, conforme o estudo, chegar a afetar até 8.7% das crianças. Apesar dos critérios citarem a presença de sintomas antes dos 7 anos, em muitos casos, os sintomas só serão diagnosticados tempos depois. Com a idade, a hiperatividade geralmente declina, ao contrário dos outros sintomas, por isso ser comum encontrarmos o TDAH associado a vários comprometimentos e prejuízos em vários setores da vida, adentrando a adolescência e a vida adulta.
L.Eugene Arnold, M.D., and Nicholas Lofthouse, Ph.D., of The Ohio State University, acompanharão um estudo usando neurofeedback ou EEG biofeedback, uma terapia alternative algumas vezes usadas para tartar o TDAH e outros transtornos. Enquanto estudos anteriores achavam o resultado valioso, as evidências científicas mostraram eficácia limitada. Durante uma sessão de neurofeedback, a pessoa recebe informações sobre a freqüência de suas ondas cerebrais, que depois pode ser usado para trazê-las deixando-a numa freqüência equivalente à de um cérebro saudável para se obter comportamentos mais desenvolvidos. O feedback recebido pela pessoa poderá ser visual, como um padrão de onda, ou áudio, como um beep. Os pesquisadores usarão uma tecnologia nova na qual as ondas do cérebro governam os controles de um videogame, desses que as crianças brincam sem saber se as ondas cerebrais estão em treinamento, no pano de fundo.
No estudo piloto, terão 36 meninos/as de 6 a 12 anos que receberão o EEG neurofeedback no contexto de um jogo no computador, ou um EEG placebo. No placebo, a criança experimenta efeitos de jogos pré-programados que não estão sensibilizados pela sua atividade de onda, ao contrário do outro grupo. As sessões são três vezes por semana e cada participante fará 40 sessões. Pais e professores das crianças irão medir os sintomas do TDAH regularmente. O achado deste estudo piloto poderá ajudar cientistas a desenvolver um estudo controlado, randomizado, em larga escala, com a finalidade de encontrar um tipo de abordagem não medicamentosa para o TDAH.
Science UpdateJune 5, 2008

7 comentários:

Dudu Sagaz disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Dudu Sagaz disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Evelyn disse...

oi Dudu, eu vou tentar ver um local de confiança pra vc. obrigada pela postagem,
abs
evelyn

Anônimo disse...

OI, MEU NOME É ADILIA SOU MAE DO GUSTAVO DE 6 ANOS E ELE TEM TDAH QUERO O MELHOR TRATAMENTO PRA ELE E NAO QUERO COMEÇAR COM RITALINA POIS NAO SEI QUAIS AS CONSEQUENCIAS DESSA DROGA. ELE PODE FAZER Neurofeedback E ONDE ELE PODE FAZER NO RIO DE JANEIRO. SOMOS DE NITEROI,
MUITO OBRIGADA.

TANIAPINHEIRO disse...

DRA,EVELYN,
TENTO MAIS UMA VEZ CONTATO PARA O TRATAMENTO COM NEUROFEEDBACK NO RIO DE JANEIRO,PORFAVOR ME RESPONDA.
MUITO GRATA
TANIA

Stefan disse...

Olá Dra.
Meu nome é Stefan, tenho 52 anos e sou advogado no Rio. Estou em fase de experimentação com Ritalina. Como ela vem sendo um tanto incômoda para mim, o que me assustou, gostaria de saber se há tratamentos com neurofeedback aqui no Rio, o gasto médio, bem como se planos de saúde o incluem.
Muito obrigado.

Anônimo disse...

boa noite meu filho tem TDAH e nao foi tratado com medicamento,e hj ele tem 20anos, nao consegue trabalho,nem estudar,hj esta sendo medicado e orientado pela pscologa,mormos em Goias, aqui tem em goias vc pode me dizer se tem este tratamento neurofeedback?
tenho neceddidade em saber!!!